Pia – Ignorância oportuna

5 02 2010

Ao seu segundo chamado do dia,

Caneta Pia

Ainda fria

Levanta.

.

Algumas quadras separam os fatos,

Um já tão certo

Outro nem quase sempre errado.

.

Brava heroína seguindo o seu rumo,

Alguém já grita

Há uma mente em apuros.

.

Coisa errada

Sempre há de se achar.

.

Um breve engano,

Um breve fato

Sempre errado,

Seus costumes

Atrelados

Em uma teia oportuna.

.

Gente tão cega

Pede um pouco de ajuda,

Meu tão pouco

Não se iluda,

Nada faz

Contigo haver.

.

Se não matas a aranha

Nada eu posso fazer.

Anúncios